Gigantes de Aço

No mundo em 2025, robôs gigantes deixam de ser um mero sonho de nerds gordos fãs de star wars, e passam a servir, de fato, como meio de entretenimento pois são usados principalmente como lutadores substituindo os humanos nos ringues.

Em um futuro distante, a preguiça humana vai chegar num nível onde nem a violência será praticada pelas pessoas, terá alguém ou algum robô para a praticar…

De maneira geral é nessa época transitória entre humanos e robôs lutadores, que Charlie sai dos ringues e passa a ganhar dinheiro controlando robôs em brigas clandestinas, e em dado momento da vida, Charlie descobre aleatoriamente que possui um filho, a mãe da criança havia morrido e dessa forma harlie estaria com a guarda do menino que ele nunca antes havia visto. No entanto tendo uma personalidade um tanto quanto irresponsável preferiu não aceitar o filho, e sim “vender” sua guarda a uma tia que não podia ter filhos.

HAHAHA MTO ENGRAÇADO O SOL

Devido a acontecimentos pertinentes a forçação de barra por parte do roteirista, o filho fica com o pai pelo restante do filme, e nesse meio tempo os dois passam pelo intenso clichê da aproximação fraternal e amorosa que é mais que previsível, e em meio a essa melação, o menino encontra o seu grande amor, o robô atom, so a partir desse momento o filme alavanca num sentido mais porradistico, atom é uma lata velha comparado a outros robôs porem é a força de vontade que o move, sim força de vontade, ele suporta por muito mais tempo, uma bela surra no ringue, o que o põe a frente de muitos outros robôs. Resumindo então, o filme é bom e agrada a muitos públicos, desde a sua mãe até ao seu irmão caçula, todos vão conseguir pegar um momento em especifico do filme do qual irão se identificar mais.

Porem devido a tanta heterogeneidade no enredo muitos podem sentir uma falta de foco, por mais que o relacionamento de pai e filho esteja em segundo plano, é constante nas entrelinhas o florescimento dos sentimentos um pelo outro, e em primeiro plano Atom, um personagem que por vezes passa despercebido, invisível, não apenas por ser mudo, mas por ser apenas o elo que ligou pai e filho. Em termos de efeitos especiais, atuação e efeitos sonoros notamos um trabalho que tenta ao Maximo andar junto, os efeitos sonoros e especiais que o digam, é dificil imaginar ambos sendo feitos de maneira diferente.

Anúncios

Sobre Tomatekun

Amante de cinema, video-game e cultura relevante, bem como também a irrelevante.
Esta entrada foi publicada em Cinema com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s