A Catedral de Gelo: Parte II – O Primeiro Batismo

nekoffee

"Kastra após galgar todo o inferno de gelo que são as Montanhas Uivantes, junto com o seu tão precioso filho envolto em mantos de pele."

Kastra após galgar todo o inferno de gelo que são as Montanhas Uivantes, junto com o seu tão precioso filho envolto em mantos de pele, o frio rasgando-lhe a face, porém um sorriso em seu rosto demonstra que todo o sofrimento que passou valera a pena e apenas aguardo as colossais portas da Catedral de Gelo se abrirem e revelassem o que estava por vir.

De dentro saiu uma figura envolta num manto acinzentado com manchas de ferrugem e demais sujeiras que ela não conseguia distinguir. O cheiro insuportável de enxofre começou a tomar o ambiente e lentamente a neve que repousava no chão em frente à Catedral começou a derreter a cada passo desse ser.

nekoffee

"Nesta Catedral viviam demônios que concediam desejos mesmo que com um preço alto"

Ao se aproximar da mulher, que jazia no chão segurando seu precioso filho contra o peito, o vulto aponta para os dois, com os dedos enrugados, com pele azulada e articulações gastas, uma unha comprida e podre, e com sua voz esganiçada ele rompeu o silêncio que há muito habitava as montanhas:

– Então, mesmo sabendo quem somos você vem rastejando até nós, humana.

– Eu quero salvar a vida de meu filho, mesmo que eu tenha que vender minha alma aos demônios que habitam nesta terra!

– Tola! Você já está morta!

Risos e zombarias saem de dentro da Catedral, sons de metal contra metal podem ser ouvidos, regozijos e depravações são com como hinos cantados por vozes que ecoam pelas paredes de gelo, chiado de matérias quentes sendo mergulhadas em águas gélidas, tudo num uníssono imundo de seres abissais.

Kastra não entende, ela que sempre viveu nas Uivantes sabia que nesta Catedral viviam demônios que concediam desejos mesmo que com um preço alto, como sua própria alma, mas por que ele não queria aceitá-la como oferenda? O que seria de seu filho?

– Humana! Percebo em seu olhar que quer salvar seu filho, poderei fazê-lo. Mas quem irá pagar tal preço será a criança!

– Não! Levem-me, eu vim para ser o preço!

– Eu já disse, você está morta. Você é apenas um recipiente que serviu para carregar este bebê até nós. Agora não terá mais volta.

O demônio se aproxima e arranca dos braços de Kastra a criança envolta na manta, a força foi tamanha que a mulher foi jogada longe, ficando caída no chão. O ser abrindo as vestes e olhando o rosto do bebê, o rosto que lembrava bem a humana que o carregava. Ele adormecia segurando a pedra na mão. O demônio tenta tirar o cristal da mão da criança, porém não consegue, pois seus dedos queimaram como se colocasse a mão em uma fogueira.

– HAHAHAHA!!! Isso vai ser interessante, como eu adoro os humanos!

– Demônio, você pode ter pego meu filho, e considero isso como meu objetivo cumprido! Mas não me resta dúvidas de que ele carregará o meu legado consigo! Ele levará o nome que foi batizado!

– Muito bem humana! Veremos isso no futuro. Ele pode ter o nome que você deu, mas terá nosso sobrenome! Pois seu coração será tão gélido quanto o gelo que cobre esta Catedral!

Mais risos e zombarias saem de dentro da catedral, os demônios parecem se açoitar de felicidade e excitação. A figura com o manto cinza se vira e retorna para o antro onde vive, enquanto Kastra lentamente fecha os olhos para a escuridão eterna.

nekoffee

"Mais risos e zombarias saem de dentro da catedral, os demônios parecem se açoitar de felicidade e excitação"

Não se sabe ao certo se foi o vento, ou se foi o tilintar dos cristais que formavam as estalactites da catedral, mas antes das majestosas portas se fecharem para o mundo, as Uivantes ouviram um nome ser pronunciado, um nome que Arton jamais esquecerá…

– Krizzor…

— * —

E assim termina o primeiro Capítulo da saga de Krizzor, aguardem, pois o próximo será mais tenso xD Mais revelações e consequeências irreversíveis. Espero que tenham gostado! Abração e até a próxima o/

— * —

Í N D I C E

Primeiro Capítulo: A Catedral de Gelo – Parte I e Parte II

Segundo Capítulo: A Morada do Gênio – Parte I

Anúncios

Sobre Krizzor

Nerd, otaku, rpgista e tudo mais que seja desse multiverso xD e com orgulho!
Esta entrada foi publicada em Contos, RPG com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

7 respostas a A Catedral de Gelo: Parte II – O Primeiro Batismo

  1. Êêêêêê!!! Primeiro comentário!!! Quando lembro que fui eu que sugeri este nome, fico tão orgulhosa. Que emoção! (snif!)

  2. Tomatekun diz:

    Quer dizer que sua mãe é a Kastra, e que você foi criado por demonios @krizzor?
    agora sim entendi esse seu comportamento peculiar na sociedade u_ú

  3. vivaubuntu diz:

    agora sim entendi esse seu comportamento peculiar na sociedade u_ú [2]

  4. Krizzor foi treinado por um demônio da catedral de gelo!! de acordo com o romance O inimigo do mundo o pagamento aceito pelos demônios são memorias, sentimentos e virtudes. Eu aposto que Krizzor nunca demonstrou sentimentos poque ele não tem mais nenhum…é vazio e frio.

  5. porrããããã,tu passa quantas horas por dia pensando nisso??/se bem que essa historia ta pra sair faz tempo
    krizzor e coração são coisas totalmente opostas ,tão opostas que coração,alma e krizzor não podem ser postas na mesma frase juntos

  6. Rayan diz:

    História de kriizor ta assim magina a de kaiba

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s